Principais problemas hepáticos em cães

problemas hepáticos em cães
problemas hepáticos em cães

Principais problemas hepáticos em cães: Como identificar e tratar

O fígado é um órgão vital no corpo dos cães, desempenhando funções importantes, como digestão e remoção de toxinas.

Quando há um problema no fígado, ou seja, uma doença hepática, isso pode ser bastante grave.

Neste artigo, vamos abordar os principais problemas hepáticos em cães, como identificá-los e tratá-los, além de falar sobre como preveni-los.

Acompanhe!

O que é doença hepática em cães

O fígado é um órgão crucial que desempenha muitas funções essenciais no corpo do animal, como a metabolização de nutrientes, remoção de toxinas e armazenamento de vitaminas.

A doença hepática em cães se refere a qualquer tipo de condição médica que afete o fígado e possa comprometer a sua funcionalidade, podendo ser causada por diversos fatores, como infecções, inflamações, substâncias tóxicas, dentre outros.

cachorro se coçando
cachorro se coçando

As doenças hepáticas em cães variam em gravidade e podem ser uma das principais causas de morte em cães idosos. As raças com maior predisposição à doença hepática são: Doberman, Rottweiler, Cocker Spaniel e Yorkshire Terrier.

Além disso, problemas hepáticos também podem ser herdados por algumas raças. Essas condições podem prejudicar a capacidade do fígado funcionar adequadamente, prejudicando a saúde do animal em geral.

Portanto, é importante que os proprietários de cães estejam atentos a sintomas de doenças hepáticas em seus pets e procurem ajuda veterinária o mais rápido possível.

Sintomas de doença hepática em cães

Identificar uma doença hepática em cães pode ser difícil, pois os primeiros sintomas não são específicos. O que significa que o cão pode estar apresentando algum dos sinais, mas apenas um exame laboratorial poderá indicar que o problema é no fígado.

Mas existem alguns sintomas que são mais comuns em cães com problemas hepáticos. A perda de apetite e a perda de peso são sinais importantes – observe se seu cão está se recusando a comer ou se não está ingerindo a quantidade de alimentos que costuma.

Mudanças de comportamento também podem ser indicativos, como a depressão e a falta de energia. Mas o principal sinal de que algo está errado é a icterícia, caracterizada pelo amarelamento de mucosas, pele, e até do branco do olho. Se você notar que o seu cão está com esses sintomas, é importante procurar um veterinário o quanto antes.

Além dos sintomas já mencionados, outros sinais podem incluir aumento do consumo de água, escurecimento da urina e, em casos mais avançados, ascite, que é o acúmulo de líquido na barriga.

É importante lembrar que nem todos esses sintomas precisam necessariamente ocorrer juntos. Se você notar que o seu cão está apresentando qualquer um desses sinais, é fundamental procurar um veterinário especializado para investigar a causa e iniciar um tratamento adequado.

cachorro no sol
cachorro no sol

E lembre-se de que algumas raças de cachorro são mais propensas a desenvolver problemas hepáticos, como Dobermans, Rottweilers, Cocker Spaniels e Yorkshire Terriers. Se você tem um desses cães, é importante ter ainda mais atenção e realizar exames regulares para detectar possíveis problemas.

Diagnóstico da doença hepática em cães

O diagnóstico da doença hepática em cães é essencial para um tratamento efetivo e para aumentar as chances de recuperação do animal. Existem diversas opções de exames laboratoriais que podem ser realizados para detectar a doença, como análise de urina e de sangue para verificação das enzimas hepáticas, além de ultrassonografia e biópsia hepática.

A análise de urina é uma opção simples e rápida para detectar problemas hepáticos em cães. Neste exame, é possível observar a presença de bilirrubina na urina, que é um sinal de que há algum problema no funcionamento do fígado.

Já o exame de sangue é um dos principais para detectar a doença hepática em cães. É através deste exame que são analisadas as enzimas hepáticas, como ALT, AST e FA, que indicam o nível de funcionamento do fígado.

Também podem ser verificadas as concentrações de proteínas, que são reduzidas quando há algum problema na função hepática.

Além dos exames laboratoriais, a ultrassonografia é um método eficiente para avaliar o fígado e identificar anomalias, como lesões no órgão. Já a biópsia hepática é uma técnica mais invasiva, mas que permite uma avaliação mais detalhada do fígado e da extensão da doença.

cachorro no sol
cachorro no sol

É importante ressaltar que o diagnóstico da doença hepática em cães deve ser realizado por um profissional especializado, como um veterinário. Somente assim é possível garantir a eficácia do tratamento e a segurança do animal.

Além dos exames já citados, existem outras opções para auxiliar no diagnóstico, como o raio-x, o teste de amônia e a cintilografia. Cada caso deve ser avaliado individualmente para definir a melhor opção de exame.

Em casos mais graves, pode ser necessário realizar exames complementares, como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, que permitem uma avaliação mais minuciosa do fígado e de outras áreas afetadas pela doença hepática em cães.

Tratamento de doença hepática em cães

A intervenção oportuna para a doença hepática em cães pode ajudar a limitar a progressão da condição e melhorar a qualidade de vida do pet. O veterinário pode escolher o melhor tratamento, levando em consideração o quadro do animal e o estágio da doença.

Dieta:

A dieta é um componente importante do tratamento da doença hepática em cães. Geralmente, recomenda-se uma dieta com baixo teor de gordura e proteína, para evitar a sobrecarga do fígado. Os alimentos devem ter uma boa quantidade de vitaminas e minerais. O veterinário pode prescrever suplementos dietéticos especiais, que podem ser necessários para apoiar a função hepática.

Meloxicam para pets
Meloxicam para pets

Suplementos e medicamentos:

Suplementos nutricionais especiais e medicamentos podem ser prescritos para apoio à função hepática. Os antioxidantes têm sido úteis em algumas condições hepáticas, pois podem ajudar a proteger as células hepáticas. Os ácidos graxos essenciais também podem ser benéficos, pois ajudam a reduzir a inflamação. Contudo, a administração de medicamentos deve ser avaliada criteriosamente pelo veterinário.

Tratamento cirúrgico:

O tratamento cirúrgico pode ser necessário em casos de doença hepática avançada ou em condições que não respondem ao tratamento médico. O procedimento pode envolver a remoção de um tumor do fígado ou, em alguns casos, a remoção parcial do fígado. O veterinário irá avaliar se a cirurgia é viável para o animal.

Considerações sobre o tratamento:

A duração do tratamento da doença hepática em cães pode variar de animal para animal. O sucesso do tratamento pode depender da intervenção precoce, além da adesão do proprietário às recomendações dietéticas e medicamentosas.

O acompanhamento regular com exames laboratoriais e avaliação do estado geral do pet é fundamental. O veterinário pode alterar o tratamento em função da evolução da doença.

castração
castração

O tratamento da doença hepática em cães pode ser caro e demorado, e existe o risco de recorrência. Por isso, é importante seguir as recomendações do veterinário de forma estrita. Além disso, é fundamental considerar a prevenção da doença, que é abordada no próximo tópico.

É importante lembrar que o tratamento da doença hepática em cães deve ser feito por um veterinário qualificado e experiente. O proprietário do animal deve estar sempre em comunicação com o veterinário, para garantir que o tratamento seja adequado para o pet e que os melhores resultados possíveis sejam alcançados.

Prevenção de doença hepática em cães

A prevenção é sempre a melhor opção quando se trata de doença hepática em cães. Como o fígado é responsável por diversas funções importantes no organismo do animal, é essencial que os tutores se preocupem em manter a saúde do órgão.

Uma dieta equilibrada é fundamental. A alimentação adequada garante que o cão receba os nutrientes necessários para manter o corpo saudável, e ainda pode evitar o acúmulo de toxinas no fígado. Uma dieta natural ou à base de ração balanceada, prescrita pelo médico veterinário, é uma ótima forma de garantir que o cão tenha todos os nutrientes necessários.

O manejo também é importante. Evitar que o animal tenha contato com substâncias tóxicas, como produtos químicos e plantas venenosas, é uma forma eficiente de prevenir a doença hepática em cães.

Os exames regulares também são essenciais para a prevenção. Consultas com o médico veterinário podem identificar problemas antes que evoluam para uma doença hepática. Os exames laboratoriais e de imagem podem detectar a presença de tumores, inflamações e outros problemas no fígado, permitindo um tratamento precoce.

cachorro no veterinario
cachorro no veterinario

Além disso, os tutores podem tomar algumas medidas extras para garantir a saúde do fígado do cão. Isso inclui evitar o uso desnecessário de medicamentos, manter o cão com um peso saudável, garantir que ele tenha acesso a água limpa e fresca em todos os momentos, e ficar atento a quaisquer mudanças no comportamento do animal.

Com a prevenção adequada, é possível evitar a doença hepática em cães e garantir que o animal viva por muito tempo com saúde e bem-estar. Lembre-se sempre de buscar a orientação do médico veterinário para saber como cuidar da saúde do fígado do seu cão da melhor maneira possível.

Considerações finais

Em resumo, um diagnóstico precoce é fundamental para a saúde do seu pet. Ao identificar algum sinal de doença hepática em cães, procure um veterinário de confiança e realize exames para detectar o problema.

Lembrando que a prevenção também é crucial, sendo necessário alimentar o animal com ração balanceada, evitar substâncias tóxicas, fazer exames regulares e estar sempre atento aos sinais de mudanças no comportamento.

Lembre-se de que, ao cuidar do seu cão, você está garantindo uma vida mais saudável e feliz para ele. Então, coloque em prática todas as dicas que foram passadas neste artigo e garanta uma vida longa e próspera para o seu melhor amigo.

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *