×

Ictericia em cães: Como este problema se desenvolve?

cachorro com Ictericia

Ictericia em cães: Como este problema se desenvolve?

Ictericia em cães: Como este problema se desenvolve?

Como donos de cães, uma das nossas maiores preocupações é a saúde do nosso fiel amigo de quatro patas.

A icterícia é um problema que pode afetar os cães, e é importante que tenhamos conhecimento sobre as causas, sintomas e tratamentos dessa condição.

O que é icterícia em cães?

A icterícia é uma condição médica que resulta em uma coloração amarela da pele, olhos e gengivas do cão.

Essa coloração amarela é resultado da presença de bilirrubina, um pigmento amarelo que é produzido durante a quebra normal dos glóbulos vermelhos no fígado.

cachorro magro
cachorro magro

Fisiologia da icterícia

A icterícia é um problema comum em cães e é caracterizada pela coloração amarelada das mucosas e pele. Isso ocorre devido ao acúmulo de bilirrubina no corpo, que é produzido a partir da degradação dos glóbulos vermelhos. Neste blog, vamos entender como esse problema se desenvolve, suas causas, sintomas e tratamento.

A bilirrubina é o pigmento responsável pela coloração amarela da icterícia. Quando as células vermelhas do sangue se decompõem, a hemoglobina é convertida em bilirrubina e liberada na corrente sanguínea. O fígado é o órgão responsável por metabolizar e excretar a bilirrubina do corpo.

O processo começa com a captura da bilirrubina pela proteína do fígado chamada albumina. A bilirrubina é então enviada para as células hepáticas, onde é conjugada com outras substâncias e transformada em bilirrubina conjugada ou direta.

A bilirrubina direta é então excretada no intestino delgado através da bile, onde é convertida em urobilinogênio e estercobilinogênio. O urobilinogênio é então absorvido de volta para a corrente sanguínea e excretado pelos rins na forma de urina.

A icterícia pode ser causada por uma série de fatores, incluindo obstrução do trato biliar, doenças hepáticas, perda de sangue e hemólise.

Na obstrução do trato biliar, a bile fica presa no sistema biliar devido à presença de um tumor, cálculo ou outra forma de obstrução. Isso resulta em um acúmulo de bilirrubina no fígado e, consequentemente, a icterícia aparece. Doenças hepáticas, como a cirrose hepática, também podem levar à icterícia. Quando o fígado é danificado, ele não consegue processar a bilirrubina da maneira adequada.

A perda de sangue pode levar à icterícia porque o corpo está tentando repor os glóbulos vermelhos perdidos, resultando em um aumento na produção de bilirrubina. Hemólise é a destruição excessiva de glóbulos vermelhos e também pode levar à icterícia.

Os sintomas da icterícia incluem coloração amarelada das mucosas e pele, urina escura, fezes claras, letargia e perda de apetite. Esses sintomas são resultados do acúmulo de bilirrubina no corpo e da incapacidade do fígado de metabolizá-lo adequadamente.

cachorro no veterinario
cachorro no veterinario

O diagnóstico de icterícia é feito através de um histórico clínico detalhado, exame físico, exames laboratoriais e exames de imagem. O histórico clínico incluirá perguntas relacionadas aos sintomas do cão, padrão alimentar, hábitos diários e condições médicas anteriores.

O exame físico envolve uma avaliação completa do cão, incluindo a palpação abdominal para avaliar o tamanho do fígado ou a presença de dor. Exames laboratoriais, como o exame bioquímico do sangue, ajudam a avaliar a função hepática do cão, níveis de bilirrubina e outras enzimas hepáticas. Os exames de imagem, como as ultrassonografias abdominais, ajudam a identificar a presença de obstrução biliar ou doenças hepáticas.

O tratamento da icterícia depende da causa subjacente. O tratamento da causa subjacente é a chave para controlar a icterícia. Terapia de suporte, mudanças na dieta, suplementos hepáticos e transfusões sanguíneas também são usados para tratar a icterícia.

A prevenção da icterícia envolve manter um estilo de vida saudável, monitorar regularmente o fígado e o trato biliar, proteger contra doenças infecciosas e administrar corretamente medicamentos.

Se você notar que o seu cão apresenta sintomas de icterícia, é importante procurar atendimento veterinário imediatamente. A icterícia pode ser um sinal de uma condição médica subjacente séria e importante que deve ser tratada imediatamente para evitar possíveis complicações.

Causas da icterícia em cães

A icterícia em cães pode ter diversas causas, sendo as principais:

  • Obstrução do trato biliar: Esta obstrução impede a eliminação adequada da bile, levando ao acúmulo e, consequentemente, à icterícia.
  • Doenças hepáticas: Quando o fígado não funciona corretamente, a bile não é processada adequadamente, resultando em icterícia.
  • Perda de sangue: Em situações de perda significativa de sangue, a bile pode não conseguir eliminar todos os glóbulos vermelhos produzidos para substituir os perdidos, causando icterícia.
  • Hemólise: Esse processo rápido de destruição de glóbulos vermelhos sobrecarrega a bile, incapaz de eliminar a bilirrubina resultante a tempo, levando à icterícia.

Além dessas causas principais, é importante ressaltar que a icterícia em cães pode ser um sintoma de condições de saúde graves, como infecções, tumores e doenças autoimunes. Portanto, diante de qualquer sinal de icterícia em seu cão, é crucial buscar imediatamente orientação veterinária para determinar a causa subjacente e iniciar o tratamento adequado.

cachorro tomando plasil
cachorro tomando plasil

Sintomas da icterícia em cães

A icterícia em cães é caracterizada pela coloração amarelada das mucosas, incluindo as gengivas e a parte branca dos olhos. Esse tom amarelado é o resultado do excesso de bilirrubina no sangue do animal.

Alguns outros sintomas da icterícia em cães são a urina escura e as fezes claras. A icterícia também pode causar letargia e perda de apetite em cães.

Eles podem ter menos energia e estarem menos interessados em comer do que o normal. Se seu cão apresentar algum desses sintomas, é importante levar o animal a um veterinário imediatamente.

Os sintomas da icterícia em cães podem ser variados e, muitas vezes, podem indicar outros problemas de saúde. Além disso, somente um veterinário pode diagnosticar a icterícia e identificar a causa subjacente.

Em resumo, a cor amarelada nas mucosas, urina escura, fezes claras, letargia e perda de apetite são os principais sintomas de icterícia em cães.

Se você notar algo incomum em seu animal de estimação, é importante levá-lo ao veterinário o mais rápido possível.

Diagnóstico de icterícia em cães

Se você notar que o seu cão apresenta sintomas de icterícia, é importante consultar um veterinário imediatamente. O diagnóstico precoce pode ajudar a evitar complicações graves e garantir a recuperação do seu animal de estimação.

O diagnóstico de icterícia em cães geralmente envolve uma combinação de histórico clínico, exame físico, exames laboratoriais e exames de imagem.

O histórico clínico pode envolver perguntas sobre a saúde recente do seu cão, incluindo quaisquer mudanças na cor da urina ou das fezes, perda de apetite ou comportamento letárgico.

cachorro com remela
cachorro com remela

Durante o exame físico, o veterinário irá examinar o seu cão para determinar onde a icterícia é mais proeminente, bem como verificar a temperatura, frequência cardíaca e respiração.

Os exames laboratoriais podem incluir testes de função hepática, que avaliam a saúde geral do fígado e podem detectar anormalidades na contagem de bilirrubina. Também podem ser feitos exames de sangue para avaliar a presença de infecções e outras condições de saúde.

Os exames de imagem, como radiografias ou ultrassonografias, podem ajudar a avaliar a anatomia do fígado e do trato biliar e visualizar possíveis obstruções ou outras anormalidades.

Com base nos resultados desses exames, o seu veterinário pode fazer um diagnóstico preciso e determinar o melhor curso de tratamento para o seu cão.

Tratamento da icterícia em cães

Após o diagnóstico da icterícia, o tratamento pode ser iniciado. O objetivo do tratamento é remediar a causa subjacente e promover a recuperação. O tratamento também pode aliviar os sintomas da icterícia e prevenir complicações graves.

Tratamento da causa subjacente:

Uma vez que a causa subjacente da icterícia tenha sido identificada, o tratamento é direcionado para remediá-la. Por exemplo, se a icterícia foi causada por uma obstrução no trato biliar, uma cirurgia pode ser necessária para removê-la. Se a causa subjacente é uma doença hepática, o tratamento pode incluir medicamentos para diminuir a inflamação e melhorar a função hepática.

cachorro picado por uma formiga
cachorro picado por uma formiga

Terapia de suporte:

A terapia de suporte é outra forma de tratamento que é frequentemente usada em conjunto com o tratamento da causa subjacente. O tratamento de suporte pode incluir a administração de líquidos por via intravenosa para manter a hidratação do cão. O cão também pode precisar de terapia com antibióticos para prevenir infecções secundárias e melhorar a resposta imunológica.

Mudanças na dieta:

Mudanças na dieta também podem ser necessárias para um cão com icterícia. A dieta deve ser formulada para apoiar a função hepática e minimizar o estresse no trato biliar. Isso pode incluir alimentos ricos em antioxidantes, como frutas e vegetais, e alimentos de fácil digestão, como proteínas magras.

Suplementos hepáticos:

Os suplementos hepáticos podem ser prescritos para ajudar na recuperação da função hepática. Estes suplementos podem incluir vitaminas e minerais, bem como aminoácidos que ajudam a diminuir a sobrecarga do fígado e melhorar sua função.

Transfusões sanguíneas:

Em casos graves de anemia ou hemólise, podem ser necessárias transfusões sanguíneas. Isso ajuda a substituir as células vermelhas do sangue perdidas e melhorar a oxigenação do corpo.

É importante seguir rigorosamente o tratamento prescrito pelo veterinário para garantir a recuperação do cão. Se ocorrerem complicações, é importante informar o veterinário imediatamente.

cachorro comendo
cachorro comendo

Prevenção da icterícia em cães

Manter um estilo de vida saudável é importante para prevenir a icterícia em cães.

Isso inclui uma dieta equilibrada e exercícios regulares. Como a icterícia muitas vezes é causada por doenças hepáticas, é crucial monitorar regularmente o fígado e o trato biliar para detectar problemas precocemente e tratá-los.

Além disso, proteção contra doenças infecciosas é essencial. Infecções por vírus, como a hepatite canina, podem causar danos hepáticos graves em cães.

Da mesma forma, uma administração incorreta de medicamentos pode levar a danos no fígado e causar icterícia. Portanto, é sempre importante seguir as instruções do veterinário ao administrar medicamentos.

Os proprietários também devem estar atentos aos sinais de icterícia e informar o veterinário imediatamente se notarem algo suspeito.

Cachorro com Refluxo
Cachorro com Refluxo

Cuidar de um animal de estimação não é apenas uma responsabilidade, mas também uma alegria. Siga estas dicas simples para evitar que seu cão sofra de icterícia e mantenha-o saudável e feliz.

Conclusão

A icterícia em cães é um problema sério que pode causar danos irreparáveis ​​ao fígado.

Os sinais de icterícia devem ser reconhecidos precocemente e o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível. A prevenção é sempre melhor do que a cura, portanto, manter um estilo de vida saudável, monitorar regularmente o fígado e o trato biliar, proteger contra doenças infecciosas e administrar medicamentos corretamente são essenciais para prevenir a icterícia em cães.

A melhor maneira de manter seu cão saudável é buscar orientação médica de um veterinário periodicamente.

Publicar comentário

  • Facebook
  • X (Twitter)
  • LinkedIn
  • More Networks
Copy link