×

Gato gripado: previna e trate a rinotraqueíte felina

gato com nariz vermelho

Gato gripado: previna e trate a rinotraqueíte felina

Gato gripado: previna e trate a rinotraqueíte felina

É extremamente comum que os nossos amigos felinos fiquem gripados.

A rinotraqueíte felina, como é conhecida a doença, pode ser causada por diferentes vírus e bactérias.

Os sintomas podem variar, desde secreções nasais e oculares até febre e apatia.

Mas como prevenir? E, se o felino já está com a doença, como tratar?

Neste artigo, você encontrará todas essas informações e muito mais.

Aprenda como evitar a gripe felina e como agir caso seu gato esteja com sintomas de rinotraqueíte.

Com essas dicas, seu amigo felino ficará protegido e saudável por muito mais tempo.

O que é a rinotraqueíte felina?

Os gatos são animais adoráveis e companheiros, mas assim como nós humanos, também ficam doentes. A rinotraqueíte felina é uma doença bastante comum em gatos, que afeta as vias respiratórias e os olhos. Como o nome sugere, ela é causada por um vírus que provoca inflamação no nariz e na traqueia do animal. Vamos entender melhor o que é a rinotraqueíte felina e como preveni-la.

gato no veterinario
gato no veterinario

Definição:

A rinotraqueíte felina é uma doença viral que afeta principalmente o sistema respiratório e ocular dos gatos. Ela é causada pelo herpesvírus e/ou pelo calicivírus felino. A rinotraqueíte felina é altamente contagiosa e pode ser transmitida de gato para gato por meio do contato direto ou indireto, ou seja, por objetos ou superfícies contaminadas.

Causas:

As principais causas da rinotraqueíte felina são o herpesvírus felino tipo 1 (FHV-1) e o calicivírus felino (FCV). Esses vírus são altamente contagiosos e podem ser transmitidos por meio do contato direto com gatos infectados ou pelo ar, quando um gato espirra ou tosse.

Sintomas:

Os sintomas da rinotraqueíte felina incluem espirros, secreção nasal e ocular, congestão, febre, perda de apetite, apatia, sonolência, queda brusca do apetite, dificuldade para respirar e secreção ocular. Em alguns casos, o gato pode apresentar úlceras na língua e nos olhos, além de coriza e inflamação na traqueia. Gatos filhotes, idosos ou com doenças pré-existentes podem apresentar sintomas mais graves e complicações.

Prevenção:

A melhor maneira de prevenir a rinotraqueíte felina é por meio da vacinação periódica do animal. A primeira dose deve ser administrada a partir da nona semana de vida e as três primeiras doses devem ser seguidas por um reforço anual.

Além da vacinação, a higienização dos comedouros e bebedouros do gato também é essencial para prevenir a doença. É importante lembrar que em lares com mais de um felino, cada pet deve ter seus próprios acessórios de higiene e alimentação.

gato no veterinario
gato no veterinario

Tratamento:

A administração de antibióticos é a forma mais comum de tratar a rinotraqueíte felina. O tratamento pode ser complementado com remédios antitérmicos e limpeza periódica do nariz com soro fisiológico. Animais idosos, filhotes ou com doenças pré-existentes requerem um tratamento mais delicado com suporte nutricional e/ou terapia intensiva. Em casos mais graves, hospitalização pode ser necessária.

Como proceder em caso de gato gripado:

Quando o gato apresentar sintomas de gripe felina, é importante levá-lo ao médico-veterinário para um diagnóstico preciso e tratamento adequado. Em casa, é importante manter o gato isolado dos demais animais para evitar a propagação do vírus. É preciso manter as vias respiratórias limpas e administrar os remédios prescritos pelo veterinário.

A vacinação é a melhor forma de prevenir a doença, mas mesmo os gatos vacinados podem se tornar portadores e infectar outros gatos, sem apresentar sintomas. Portanto, é importante manter a vacinação em dia e ter os cuidados necessários para evitar a rinotraqueíte felina.

A rinotraqueíte felina é uma doença comum em gatos, mas pode ser prevenida com vacinação e higiene dos acessórios de alimentação e higiene do animal. O tratamento envolve administração de antibióticos e remédios antitérmicos, e em casos mais graves, hospitalização. É importante sempre consultar um médico-veterinário de confiança e seguir as recomendações para garantir a saúde do seu animal de estimação.

Prevenção da Rinotraqueíte Felina

A melhor maneira de evitar que seu gato fique gripado é através da prevenção da doença. Existem algumas medidas simples que você pode tomar para garantir que seu peludo esteja protegido contra a rinotraqueíte felina.

A primeira recomendação é a vacinação do animal. A partir da nona semana de vida, é indicado começar a vacinação periódica do seu gato. Depois das três primeiras doses, o indicado é fazer um reforço uma vez por ano.

gato coçando
gato coçando

Além da vacinação, cuidados simples com a higiene dos comedouros e bebedouros são essenciais para prevenção da Rinotraqueíte felina. É importante garantir que a água e a comida do seu pet estejam sempre limpas, e sejam de uso exclusivo dele.

Se você tem mais de um gato em casa, é importante garantir que cada pet tenha seus próprios acessórios de higiene e alimentação. Caso contrário, é possível que a doença se espalhe rapidamente, caso um dos animais esteja infectado.

Por fim, é fundamental sempre consultar um médico-veterinário de confiança para seguir as recomendações de prevenção da rinotraqueíte felina. Dessa forma, você garante que seu pet esteja sempre saudável e protegido.

Tratamento da Rinotraqueíte Felina

O tratamento da rinotraqueíte felina é um processo que requer muita atenção e cuidado por parte do médico veterinário e do tutor do animal. Como não existe um medicamento específico para a gripe felina, o tratamento convencional é realizado com a administração de antibióticos que pode ser complementada com remédios antitérmicos.

A escolha do antibiótico a ser prescrito depende da condição do animal, mas geralmente são usados medicamentos de amplo espectro. A dose e o período de administração variam de acordo com o quadro clínico do gato.

Além da administração de antibióticos, é possível complementar o tratamento com remédios antitérmicos, especialmente se o gato apresentar febre.

Os remédios antitérmicos ajudam a manter a temperatura corporal do animal sob controle, o que é importante para o processo de recuperação. Complementando o tratamento, é importante manter as vias respiratórias do animal desobstruídas. Isso pode ser feito por meio da limpeza periódica do nariz com soro fisiológico.

O soro fisiológico ajuda a remover as secreções acumuladas, facilitando a respiração do animal.

Vale ressaltar que filhotes, idosos e animais com doenças pré-existentes exigem um tratamento mais delicado. Nesses casos, pode ser necessário um suporte nutricional e/ou terapia intensiva para garantir a pronta recuperação do felino

. Por isso, é fundamental que o tutor do animal leve o gato ao médico-veterinário assim que notar qualquer sinal de gripe felina. Somente um profissional capacitado poderá realizar uma avaliação adequada e indicar o tratamento mais adequado para cada caso.

Lembre-se sempre de seguir as orientações do médico-veterinário e manter o animal em um ambiente limpo, tranquilo e sem correntes de ar.

Além disso, certifique-se de que o gato receba água e alimento em quantidade suficiente para manter a saúde e garantir a pronta recuperação. Em resumo, o tratamento da rinotraqueíte felina exige atenção e cuidado, pois cada caso pode apresentar particularidades e requerer um tratamento específico. O acompanhamento constante do médico-veterinário é fundamental para garantir a saúde e o bem-estar do animal.

Como proceder em caso de gato gripado

De acordo com os especialistas, é importante que o tutor esteja sempre atento aos sinais de gripe felina. Se o pet apresentar espirros frequentes, corrimento nasal, secreções oculares e apatia, é hora de levá-lo ao médico-veterinário. Além disso, outros sintomas como febre, perda de apetite e queda brusca do apetite indicam que a situação é mais grave e o animal deve ser tratado com urgência.

Gato Vira-lata
Gato Vira-lata

Como cuidar do gato com sintomas em casa

Caso o tutor perceba que o gato está gripado, mas não esteja tão debilitado, é possível realizar alguns cuidados em casa, como a limpeza periódica do nariz do animal com soro fisiológico e a administração de remédios antitérmicos. Além disso, o tutor pode incentivar o animal a beber água e se alimentar bem. No entanto, é importante tomar cuidado para não oferecer alimentos que possam agravar a situação do pet.

Hospitalização

Em casos mais graves, em que o gato está muito debilitado e incapaz de comer, a hospitalização pode ser necessária. Neste caso, o animal será submetido à fluidoterapia e poderá receber tratamento mais intensivo.

Eficácia da vacina

A melhor maneira de prevenir a gripe felina é por meio da vacinação periódica do animal. A vacina está disponível no veterinário e duas doses são necessárias inicialmente, seguidas de reforços regulares. No entanto, vale ressaltar que mesmo gatos vacinados podem se tornar portadores da doença e infectar outros felinos sem apresentar sintomas. Por isso, além da vacinação é importante manter a higiene dos comedouros e bebedouros.

gato cansado
gato cansado

Levar o gato ao veterinário ao primeiro sinal de gripe felina é essencial para evitar complicações. Se o animal estiver gripado, é possível realizar alguns cuidados em casa, mas em casos mais graves, a hospitalização pode ser necessária. A prevenção da gripe felina é feita por meio da vacinação periódica do animal e cuidados com a higiene dos acessórios de alimentação e água. Lembre-se sempre de consultar um médico-veterinário de confiança para garantir a saúde do seu pet.

Conclusão

Após entender os sintomas, as causas e os tratamentos da rinotraqueíte felina, é possível concluir que a melhor forma de evitar problemas de saúde em nossos felinos é sempre preveni-los. A vacinação é uma das principais formas de garantir a saúde de nossos bichanos e deve ser feita anualmente após as primeiras doses, principalmente para aqueles que convivem com outros gatos.

A higienização de comedouros e bebedouros também é uma medida importante para prevenir doenças. Em caso de suspeita de gripe felina, é fundamental procurar um veterinário de confiança e seguir as recomendações de tratamento adequadamente para garantir a recuperação do pet.

Publicar comentário

  • Facebook
  • X (Twitter)
  • LinkedIn
  • More Networks
Copy link