×

Piometra em cadelas e gatas

gato e cachorro no veterinario

Piometra em cadelas e gatas

Piometra em cadelas e gatas: diagnóstico e tratamento eficaz

A piometra é uma doença grave que afeta cadelas e gatas não castradas. Ocorrendo quando o útero é infectado e se enche de pus, esta enfermidade é comum nos consultórios veterinários.

Neste blog, você aprenderá mais sobre a piometra, incluindo suas causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção.

É importante lembrar que a piometra pode ser fatal se não for diagnosticada e tratada a tempo.

Então fique atento(a) aos sinais apresentados por seus animais de estimação e procure imediatamente um médico-veterinário caso suspeite que seu pet possa estar sofrendo desta condição.

O que é a piometra e suas características

Se você é um tutor de um animal de estimação, entender sobre piometra é essencial para a saúde reprodutiva da fêmea. A piometra é uma infecção bacteriana grave que se apresenta no útero de cadelas e gatas não castradas. Com o conhecimento adequado, é possível fazer diagnósticos precisos e oferecer tratamentos eficazes para o seu pet.

Definição

A piometra é também conhecida como infecção supurativa do útero. Ela é caracterizada pelo excessivo acúmulo de pus na cavidade ou lúmen uterino. A piometra pode surgir das ações prolongadas de hormônios, como estrogênio e progesterona, que estimulam o endométrio.

Causas

A piometra é um problema comum que pode ocorrer em fêmeas, mas somente naquelas que não foram castradas ou foram castradas de maneira incorreta ou incompleta. É frequentemente causada pelo agente infeccioso Escherichia coli, que pode ser responsável pelo desenvolvimento dos sinais clínicos e complicações decorrentes.

Fatores de risco

Os animais sem o procedimento de castração correm mais risco de desenvolver a piometra. A complicação se torna mais frequente nas cadelas e gatas que possuem anos de idade e já tiveram diversos ciclos estrais recorrentes, sem prenhez. No entanto, animais jovens também podem ser afetados devido a tratamentos hormonais, como anticoncepcionais.

Sintomas

Os sintomas podem variar, mas os principais incluem falta de apetite, aumento da sede e urina produzida, depressão, febre, vômitos e diarreia. A piometra pode gerar descargas vaginais com mau odor, mas também podemos encontrar casos fechados nos quais o cervix está “fechado” o que torna mais complexo a identificação do problema.

A presença de piometra pode ser preocupante, mas o diagnóstico precoce e o tratamento efetivo podem garantir a recuperação e prevenção de riscos maiores para a saúde das cadelas e gatas.

A prevenção, com a castração em momento adequado e acompanhamento veterinário, é a melhor forma de evitar que a piometra surja. Cuide bem do seu animal de estimação, sempre buscando cuidados veterinários regulares para promover a melhor qualidade de vida.

Diagnóstico da piometra

Para identificar a piometra em cadelas e gatas é fundamental que seja feito um exame clínico minucioso, avaliando todos os sinais apresentados pela paciente. Além disso, é imprescindível a realização de exames laboratoriais e, havendo indicação, exames de imagem.

No exame físico, deve-se estar atento aos seguintes sinais: presença de secreção purulenta pela vulva, aumento de volume abdominal e aumento de volume uterino. Caso exista ruptura do útero, o animal pode apresentar sinais mais graves, como taquipneia, taquicardia, choque, letargia e desidratação.

Ração para Gatos
Ração para Gatos

Os exames laboratoriais, como hemograma e bioquímica sanguínea, são importantes para avaliar a gravidade da condição e o estado geral do animal. É esperado que haja leucocitose devido à infecção e, em casos mais severos, pode haver anemia, aumento de ureia e creatinina.

Os exames de imagem, como ultrassonografia ou radiografia, são importantes para determinar a localização do pus e avaliar o tamanho do útero. A radiografia simples geralmente é suficiente para visualizar as alterações uterinas, mas a ultrassonografia é mais precisa em identificar as alterações no tecido uterino.

É importante ressaltar que, nos casos de piometra fechada, é mais difícil determinar o diagnóstico, já que a secreção não é visível. Nestes casos, os sinais clínicos e os resultados dos exames são especialmente importantes para se chegar a um diagnóstico.

Assim, diante de um quadro sugestivo de piometra, o médico veterinário deve estar atento aos sinais clínicos e lançar mão de todos os recursos disponíveis para confirmar o diagnóstico. Dessa forma, poderá oferecer o tratamento mais adequado para cada caso, aumentando as chances de sucesso terapêutico.

Tratamento da piometra

Chegamos à parte do artigo que discute as opções de tratamento disponíveis para cadelas e gatas diagnosticadas com piometra. É importante ressaltar que, devido à gravidade da afecção, o tratamento deve ser imediato e envolve o uso de antibióticos, terapia de suporte, cirurgia ou castração.

Tratamento clínico

O tratamento clínico da piometra é realizado em casos menos graves, em que se observa a fase inicial da doença ou em pacientes em estado de saúde instável para serem submetidos à cirurgia (PINEDA, 2020).

O principal objetivo do tratamento clínico é eliminar a infecção por meio da administração de antibióticos, além do uso de terapia de suporte, como fluidoterapia e controle dos sinais clínicos (COSTA e MOTA, 2020). Porém, é importante lembrar que o sucesso do tratamento clínico depende do estágio da doença e da resposta do animal aos medicamentos.

Além disso, é necessário ter acompanhamento clínico rigoroso e exames de controle para avaliação da resolução da infecção e a evolução da doença (LEITE et al, 2021).

clinica pet shop
clinica pet shop

Cirurgia

A cirurgia é uma opção de tratamento para casos graves e é realizada com o objetivo de remover o útero afetado pela piometra. A principal indicação para a cirurgia é a presença de secreção purulenta ou hemorrágica no interior do útero (GARCIA e TEIXEIRA, 2013). Além disso, a cirurgia pode ser indicada para pacientes que apresentam sinais clínicos severos, como desidratação, vômito, diarreia e anorexia (COSTA e MOTA, 2020).

É importante destacar que a cirurgia é um procedimento invasivo e, portanto, apresenta riscos potenciais para o animal, como hemorragias, infecções e alterações metabólicas. Por isso, é fundamental que a cirurgia seja realizada por um profissional capacitado e com experiência em procedimentos cirúrgicos (PINEDA, 2020).

Castração

A castração é a opção de tratamento mais comum para a piometra em cadelas e gatas. O procedimento envolve a remoção do útero e ovários do animal, impedindo a ocorrência de novos ciclos reprodutivos, que são os principais fatores de risco para a piometra em fêmeas (OLIVEIRA et al, 2021).

Além de ser uma medida de prevenção, a castração também é uma opção de tratamento para casos de piometra, especialmente em pacientes em que a cirurgia é contraindicada por riscos cirúrgicos ou complicação da doença (GARCIA e TEIXEIRA, 2013). Vale lembrar que a castração é um procedimento definitivo e, portanto, deve ser considerada com cautela e discutida com o médico-veterinário de confiança.

É fundamental ressaltar que a prevenção é a melhor forma de evitar a piometra em fêmeas, através da castração e cuidados com a saúde reprodutiva.

cachorro em uma caixa
cachorro em uma caixa

No entanto, caso a doença seja diagnosticada, o tratamento deve ser imediato e envolve o uso de antibióticos, terapia de suporte, cirurgia ou castração, conforme o estágio da afecção e a indicação do profissional médico-veterinário. Com o tratamento adequado e acompanhamento clínico rigoroso, é possível alcançar a recuperação completa e garantir a qualidade de vida do animal.

Prognóstico da piometra

A piometra é uma doença que pode trazer graves complicações para as fêmeas felinas e caninas. Por ser uma afecção bacteriana, é importante um diagnóstico precoce e um tratamento imediato para evitar sequelas irreversíveis na saúde dos animais.

A gravidade da piometra decorre das possíveis complicações decorrentes das alterações hematológicas e bioquímicas no organismo das fêmeas, além de ser um fator de risco para choque séptico que pode levar até mesmo à morte.

Por isso, é imprescindível que o tratamento seja imediato e adequado às necessidades de cada caso. Entre as possíveis complicações, destacam-se a septicemia, a peritonite e a insuficiência renal, que podem trazer sérias consequências para os órgãos e sistemas do animal, levando ao internamento e necessidade de cuidados intensivos.

Os cuidados pós-tratamento para a piometra devem incluir o acompanhamento do médico-veterinário por meio de exames laboratoriais e radiográficos, para avaliar a eficácia do tratamento e evitar a recorrência da infecção. Também é importante manter uma alimentação adequada, higiene e comodidade, evitando o estresse após a cirurgia.

Diante de todos os fatores envolvidos na piometra, é fundamental prevenir a doença por meio da castração, principalmente em animais que não têm o objetivo de reprodução. Além disso, é importante manter a saúde reprodutiva dos animais em dia, garantindo uma rotina adequada de vacinação, vermífugos e consultas ao veterinário.

gato coçando
gato coçando

Mesmo sendo uma doença grave, é possível tratá-la e preveni-la por meio de medidas simples e rotineiras. Por isso, fique atento aos sinais clínicos e consulte sempre o médico-veterinário para garantir a saúde do seu pet.

Prevenção da piometra

A piometra é uma condição grave que pode colocar em risco a vida das cadelas e gatas. Para evitar que sua fêmea desenvolva a piometra, a castração é considerada a melhor opção de prevenção.

Além disso, cuidados com a saúde reprodutiva também devem ser considerados. A castração impede que a fêmea passe pelo ciclo estral, evitando a estimulação prolongada do endométrio, o que pode levar à piometra. Reduz significativamente as chances de desenvolvimento de tumores mamários e outras condições relacionadas ao aparelho reprodutor.

No entanto, é importante lembrar que a castração deve ser realizada por um médico-veterinário qualificado e com os devidos cuidados pré e pós-operatórios. Dependendo da idade e condição de saúde do animal, a castração pode ser mais ou menos complicada.

Além da castração, uma alimentação equilibrada e a realização periódica de exames veterinários podem ajudar a identificar precocemente qualquer alteração no sistema reprodutor do animal, facilitando a prevenção de condições mais graves, como a piometra.

gato duas cores
gato duas cores

Lembre-se: a prevenção é sempre o melhor remédio! Invista na saúde da sua fêmea e evite que ela passe por condições penosas como a piometra.

Conclusão

Após entendermos o que é a piometra, suas características, diagnóstico e tratamento eficaz, podemos concluir que essa é uma afecção muito grave e que deve ser levada a sério. É importante que os tutores fiquem atentos aos sinais e que levem suas cadelas e gatas para acompanhamento veterinário regular.

A castração é a melhor forma de prevenção e tratamento da piometra, além de trazer benefícios para a saúde reprodutiva e longevidade do animal. É preciso lembrar que a piometra pode ser fatal e que o tratamento deve ser realizado com urgência para evitar complicações. Com os cuidados adequados, nossos animais de estimação podem ter uma vida saudável e tranquila.

Publicar comentário

  • Facebook
  • X (Twitter)
  • LinkedIn
  • More Networks
Copy link