Espondilose em cães

Espondilose
Espondilose

Espondilose em cães: o que é e como tratar

Se você é um tutor de cães, é importante estar ciente das muitas condições de saúde que seu amigo peludo pode enfrentar. Uma dessas condições é a espondilose, uma condição comum em cães mais velhos que afeta a coluna vertebral.

Embora possa ser uma condição preocupante, há muitas opções de tratamento disponíveis, dependendo da gravidade do caso. Continue lendo para descobrir mais sobre a espondilose em cães, incluindo suas causas, sintomas e opções de tratamento.

Espondilose em cães: O que é?

Os cães são animais leais, amorosos e divertidos que trazem muita alegria para as nossas vidas. No entanto, eles também podem sofrer de diferentes condições de saúde e uma delas é a Espondilose. A espondilose é uma condição comum que afeta muitos cães de diferentes idades e raças. É importante entender o que é a Espondilose em cães, suas causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção.

Definição de Espondilose:

A Espondilose é um processo degenerativo que afeta a coluna vertebral dos cães. Ela ocorre quando os discos intervertebrais perdem sua elasticidade e se tornam mais rígidos, fazendo com que as vértebras se acumulem umas sobre as outras. Isso impede a flexibilidade normal da coluna vertebral, o que pode levar a dor e outros problemas de saúde.

Estrábico
Estrábico

Causas da Espondilose em cães:

Existem várias causas possíveis para a Espondilose em cães, incluindo predisposição genética, idade avançada, obesidade, um estilo de vida sedentário e lesões na coluna vertebral. Cães com sobrepeso ou obesos têm maior probabilidade de desenvolver Espondilose, pois o excesso de peso coloca mais pressão sobre a coluna vertebral.

Animais que não se exercitam regularmente também são mais propensos a desenvolver a doença, pois a atividade física ajuda a manter a saúde da coluna vertebral. Além disso, algumas raças de cães são mais suscetíveis a Espondilose do que outras.

Agora que entendemos o que é a Espondilose e quais são suas causas, é hora de examinar os sintomas dessa condição em cães.

Sintomas da Espondilose em cães

Cães são considerados membros da família para muitas pessoas. Como donos responsáveis, é importante entender as doenças que podem afetar seu companheiro de quatro patas, como a Espondilose. Neste blog, vamos analisar o que é a Espondilose em cães e como ela pode ser tratada.

A Espondilose é comum em cães idosos e muitas vezes é uma consequência natural do envelhecimento. Raças maiores, como o Pastor Alemão, também são mais suscetíveis a desenvolver a doença. Além disso, cães com excesso de peso também correm um risco maior, pois isso coloca uma pressão adicional nas vértebras.

Dificuldade para se mover é um dos sintomas mais comuns da Espondilose em cães. Seu cão pode parecer rígido, especialmente quando se levanta ou se deita, e pode ter dificuldade para subir escadas ou pular para o sofá.

Outro sintoma comum é a dor nas costas e pescoço. Isso pode ser especialmente evidente se você tentar massagear a área afetada e seu cão reclama de dor. Conforme a doença progride, a dor pode ficar mais forte e duradoura.

dogs medicine

A Espondilose também pode afetar o equilíbrio e a coordenação do seu cão, especialmente ao caminhar. Eles podem parecer cambaleantes ou ter dificuldade em colocar uma pata na frente da outra. Se o seu cão estiver sofrendo de Espondilose, também poderá notar mudanças em seu comportamento. Pode parecer menos ativo do que o normal ou se cansar mais facilmente.

Diagnóstico de Espondilose em cães:

Exame Físico – Se você suspeitar que seu cão está sofrendo de Espondilose, um exame físico inicial é geralmente o primeiro passo para o diagnóstico. O veterinário pode examinar a amplitude de movimento do seu cão e também verificar qualquer dor ou desconforto.

Radiografia – Uma radiografia pode ser realizada para avaliar o dano às vértebras. Isso fornece uma visão mais clara do grau de degeneração que o cão está enfrentando.

Tomografia computadorizada (TC) – A Tomografia computadorizada (TC) pode ser usada se for necessário um exame mais detalhado do problema. Isso permite que os veterinários vejam em camadas as vértebras afetadas e, portanto, obtenham uma compreensão mais precisa do problema.

Ressonância magnética (MRI) – Se nenhuma das opções acima fornecer informações suficientes, um exame de ressonância magnética (MRI) pode ser considerado. Isso pode fornecer uma imagem mais detalhada do problema.

Exame microscópico de tecido – Em casos raros, o veterinário pode precisar examinar uma amostra de tecido da medula espinhal para entender melhor o problema.

A Espondilose em cães é uma doença degenerativa que pode ser desconfortável para seu cão. No entanto, existem tratamentos disponíveis para gerenciar a doença e ajudar seu cão a ter uma vida confortável. Se você suspeita que seu cão possa estar sofrendo de Espondilose, é importante falar com o veterinário o mais rápido possível para discutir opções de tratamento.

Diagnóstico de Espondilose em cães

A espondilose em cães pode ser diagnosticada através de diferentes métodos, dependendo da gravidade da condição e da experiência do veterinário. No entanto, acredita-se que o diagnóstico preciso pode exigir uma combinação de exames médicos. Algumas das opções de diagnóstico incluem:

Exame Físico:

O examinador deve avaliar a postura do cão, verificando se ele possui algum problema ao se mover ou dor cervical, torácica ou lombar. O veterinário também pode verificar se o cão apresenta dificuldades em caminhar, levantar, sentar ou deitar.

Radiografia:

O uso de radiografias pode mostrar a presença de protuberâncias ósseas e anormalidades na coluna do cão. Esse método de diagnóstico é o mais comumente usado em cães e oferece uma imagem mais clara dos tecidos ósseos. Esse exame é relativamente barato e pode ser feito em uma clínica veterinária.

Comprimido para carrapato
Comprimido para carrapato

Tomografia Computadorizada (TC):

Esse método é bastante eficaz em detectar detalhes da medula espinhal e das raízes nervosas. A TC usa raios X para criar imagens detalhadas da área afetada e o veterinário pode ver os resultados na tela do computador. No entanto, é importante lembrar que a TC pode resultar em uma exposição desnecessária à radiação, o que pode ser prejudicial à saúde do cão.

Ressonância Magnética (MRI):

A ressonância magnética também é uma ótima opção de diagnóstico, pois pode detectar alterações na medula espinhal e no tecido nervoso circundante. Através da ressonância magnética, o veterinário pode obter imagens detalhadas em várias camadas da coluna vertebral. No entanto, a ressonância magnética pode ser bastante cara em comparação com outros exames.

Exame microscópico de tecido:

Esse método é indicado quando não foi possível obter os resultados desejados com outros métodos ou quando há suspeita de que a espondilose possa estar relacionada a outras doenças. Esse exame pode exigir uma amostra do tecido do animal para análise em laboratório.

Ao levar seu animal de estimação para um diagnóstico, pode ser necessário a realização de mais de um exame médico. O veterinário pode decidir que a combinação de dois ou mais exames é necessária para obter um diagnóstico preciso. É importante lembrar que o diagnóstico precoce é fundamental para o tratamento eficaz da espondilose em cães.

Tratamento de Espondilose em cães

Se o seu cão foi diagnosticado com espondilose, o tratamento pode variar dependendo da gravidade da condição. Felizmente, a maioria dos cães com espondilose responde bem ao tratamento e pode continuar vivendo uma vida feliz e saudável.

Tratamentos Conservadores

Os tratamentos conservadores são geralmente a primeira linha de defesa no tratamento da espondilose em cães. Esses tratamentos incluem repouso, restrição de atividades e fisioterapia. Eles também podem incluir o uso de órteses ou aparelhos ortopédicos, como cintas para as costas, para ajudar a apoiar as áreas afetadas da coluna vertebral.

Flamavet
Flamavet

Medicação

A medicação é frequentemente usada em combinação com outros tratamentos para controlar a dor e a inflamação associadas à espondilose em cães. Os medicamentos prescritos podem incluir analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares.

No entanto, é importante lembrar que nem todos os medicamentos são seguros para uso em cães e, portanto, um veterinário deve ser consultado antes de medicar o seu animal de estimação.

Fisioterapia

A fisioterapia é uma das melhores formas de ajudar a tratar a espondilose em cães. Esses programas de reabilitação podem incluir a utilização de calor e terapia a laser para ajudar a aliviar a dor e aumentar a função muscular, além de exercícios específicos para ajudar a estabilizar a coluna vertebral.

Modificações Alimentares

Modificações alimentares também podem ser usadas como parte do tratamento para a espondilose em cães. Isso pode incluir mudanças na dieta que visam ajudar a controlar o peso do cão e reduzir a pressão sobre a coluna vertebral. Além disso, suplementos nutricionais podem ser prescritos para promover a saúde das articulações.

Cirurgia

Nos casos mais graves de espondilose, a cirurgia pode ser necessária. Isso geralmente envolve a remoção de tecido afetado ou o uso de placas e pinos para estabilizar a coluna vertebral. No entanto, a cirurgia só é realizada em casos extremos em que o animal de estimação não respondeu a outras formas de tratamento.

O tratamento da espondilose em cães pode variar dependendo da gravidade da condição. Se o seu animal de estimação foi diagnosticado com espondilose, é importante seguir o plano de tratamento recomendado pelo veterinário e fazer o que for possível para ajudar a controlar a dor e melhorar a função muscular. Com o tratamento adequado, é possível proporcionar uma vida saudável e feliz ao seu cão.

Prevenção de Espondilose em cães

Manter um peso saudável, fazer exercícios regulares e moderados, observar mudanças de comportamento e alternar atividades físicas podem ajudar a prevenir a espondilose em cães.

Manter um peso saudável pode ajudar a reduzir a pressão sobre a coluna vertebral do seu cão. Isso pode ser alcançado através de uma dieta saudável, que evite alimentos com alto teor de gordura e açúcar.

Exercícios regulares e moderados também podem ajudar a manter a saúde da coluna vertebral do seu cão. Certifique-se de variar as atividades físicas para evitar a sobrecarga de uma única área da coluna vertebral.

Bolha de Sangue
Bolha de Sangue

Observar mudanças no comportamento do seu cão pode ajudar a detectar a espondilose precocemente. Se o seu cão começar a se mover com dificuldade ou apresentar dor nas costas e pescoço, consulte um veterinário imediatamente.

Alternar atividades físicas também é importante para prevenir a espondilose. Certifique-se de que seu cão não fique em uma posição por muito tempo e incentive-o a se movimentar com frequência e explorar diferentes tipos de atividades.

Prevenir a espondilose em cães requer um comprometimento com a saúde do seu pet. Com uma dieta saudável, exercícios regulares, monitoramento de mudanças de comportamento e alternância de atividades físicas, você pode ajudar a prevenir a espondilose em seu cão e garantir uma vida saudável e feliz para ele.

Conclusão

Manter um cão saudável e em forma é a chave para prevenir a Espondilose. Garantir que o seu cão faça exercícios regulares, mantenha um regime alimentar saudável e controle seu peso são algumas das precauções que podem ser tomadas.

Se você notar mudanças no comportamento do seu cão ou ele apresentar sinais de dor, é importante procurar um veterinário para diagnóstico e tratamento precoces. Com tratamento adequado, muitos cães com Espondilose podem ter uma vida feliz e saudável.

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *